Apesar da crise nacional e do sucateamento da Defesa, militares garantem privilégios

General Edson Pujol, comandante do Exército (Foto: Agência Brasil)

ARROCHO NA PREVIDÊNCIA PARA MAIS PRIVILÉGIOS AOS MILITARES

BRASIL 247

Reportagem do jornalista Gustavo Patu na Folha de S.Paulo desta quarta-feira (18), informa que apesar da profunda crise econômica e social do país, que retira direitos previdenciários dos trabalhadores, corta verbas para setores públicos essenciais e não poupa sequer os investimentos na Defesa nacional, os militares obterão R$ 4,7 bilhões para a criação de vantagens e privilégios para a carreira militar, de acordo com dotação orçamentária prevista para o ano de 2020

O montante se destina a pagar benefícios instituídos pela reforma previdenciária das Forças Armadas.  “Como contrapartida às exigências de maiores contribuições e tempo de serviço para as pensões, o governo Jair Bolsonaro (PSL) incluiu no texto, que tramita na Câmara dos Deputados, a alta imediata da remuneração da caserna”, assinala a reportagem.  

Estão previstos aumentos do adicional de habilitação – recebido por militares que passam por cursos de qualificação e a criação do chamado adicional de disponibilidade.  Além disso, duplica-se a ajuda de custo para os que vão para a reserva, de 4 para 8 vezes o valor do soldo.  

O déficit na Previdência dos militares em 2020 será de R$ 43,5 bilhões.

BRASIL 247