Assaltantes atiram em ônibus com comerciantes de SC, ferem motorista e agridem passageiros em rodovia no PR

Um dos ônibus atacados por assaltantes na noite desta terça-feira no Paraná

(Foto: PRF / Divulgação)

Assalto teve como alvo comboio com quatro ônibus que saiu de Palhoça e seguia para São Paulo

Um comboio com quatro ônibus que saiu de Palhoça, na Grande Florianópolis, e levava comerciantes de Santa Catarina para São Paulo foi alvo de assaltantes na noite desta terça-feira (17) no km 643 da BR-376, em Tijucas do Sul, no Paraná.

Os criminosos atiraram diversas vezes contra os veículos, e o motorista de um carro de escolta ficou ferido. Os bandidos também agrediram comerciantes e fugiram levando dinheiro. Ninguém foi preso.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o assalto aconteceu por volta das 21h20min. Além do motorista da escolta, que foi atingido por um tiro de raspão no braço, outros dois passageiros precisaram ser socorridos por conta de agressões. Eles foram atendidos em hospitais de Curitiba.

Michelle Ribeiro de Oliveira, 42 anos, e a mãe dela, Doris Losso, de 61 anos, estavam em um dos ônibus assaltados. As duas são comerciantes, moram em São José, na Grande Florianópolis, e retornaram para casa em um dos ônibus após o assalto.

— A minha mãe levou um soco de um dos assaltantes na minha frente. Estamos muito abaladas. Foi algo surreal. O barulho dos tiros ainda está na minha cabeça — disse Michelle, em entrevista por telefone.

A comerciante contou que o comboio com os quatro ônibus saiu de Palhoça durante a tarde desta terça-feira, por volta das 16h, e que fez paradas em Itapema e Balneário Camboriú para pegar outros passageiros.

— A gente parou para abastecer num posto de gasolina ainda em Santa Catarina. Depois, pegamos a BR. Quando começamos a subir uma serra começamos a escutar os tiros. Foram muitos disparos. Nós nos jogamos no chão do ônibus para não ser atingidos. Até que o nosso motorista gritou: ‘é um assalto’. E depois os assaltantes entraram — relembra.

assalto a ônibus

Mancha de sangue em poltrona de um dos ônibus

(Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação)