ASSESSOR ESPECIAL DE GUEDES É DENUNCIADO POR PREJUÍZO BILIONÁRIO EM FUNDOS DE PENSÃO

A nova denúncia oferecida pela força tarefa da Greenfield tem entre os 29 alvos Esteves Pedro Colnago Júnior, que é assessor do gabinete do ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele é acusado de gestão temerária por suposta participação no esquema que provocou um rombo  de R$ 5,5 bilhões nos fundos de pensão Petros, Funcef, Previ e Valia, segundo apuração da Procuradoria da República no DF.

Colnago participou de reunião do Conselho Deliberativo da Funcef, em maio de 2012, que decidiu pela  preferência na aquisição de novas cotas do FIP Sondas. Segundo os procuradores, “escutando o áudio da reunião do Conselho Deliberativo da FUNCEF referente à Ata nº 377, nota-se, sem lugar a dúvidas, que os conselheiros aqui acusados referendaram o investimento de mais um bilhão de reais na Sete Brasil sem realizar qualquer discussão e sem embasamento técnico, com negligência assustadora, como se estivessem tratando de um tema qualquer sem a menor repercussão no patrimônio da FUNCEF e na futura vida econômica de seus participantes”.

Colnago chegou a ocupar o cargo de ministro do Planejamento durante o Governo Temer e era secretário especial Adjunto do ministro da Economia, mas nesta quinta-feira foi nomeado assessor do gabinete de Guedes.

O ANTAGONISTA