Bolsonaro admite pela primeira vez recriar Ministério da Segurança e tirar poder de Moro

“Se for criado [o Ministério da Segurança], aí ele [Moro] fica na Justiça. É o que era inicialmente. Tanto é que, quando ele foi convidado [para ser ministro], não existia ainda essa modulação de fundir com o Ministério da Segurança”, declarou Jair Bolsonaro nesta quinta-feira 23, antes de embarcar para a Índia.

247 – Jair Bolsonaro admitiu pela primeira vez nesta quinta-feira 23 a possibilidade de esvaziar os poderes de Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e da Segurança Pública. Isso acontecerá se o presidente recriar a pasta da Segurança Pública, separadamente da Justiça, como era antes. A junção dos dois ministérios transformou Moro no que foi chamado de ‘superministro’.

“Se for criado [o Ministério da Segurança], aí ele [Moro] fica na Justiça. É o que era inicialmente. Tanto é que, quando ele foi convidado [para ser ministro], não existia ainda essa modulação de fundir com o Ministério da Segurança”, declarou Bolsonaro nesta manhã, antes de embarcar para uma viagem à Índia.

A informação já havia sido antecipada pelo colunista Vinicius Torres Freire na Folha de S.Paulo desta quinta. “Os amigos policiais do presidente e parte relevante da corporação policial querem a volta do ministério. Gente mais bolsonarista e parte da família também acha conveniente recriar a pasta, a fim de diminuir Moro, em termos políticos e talvez eleitorais. Imaginam ainda tomar mais conta dos poderes de polícia e querem ações mais espetaculares na segurança”, explicou o jornalista.

BRASIL 247