Capa da invisibilidade se torna realidade; veja como funciona

Material flexível, criado por empresário do Canadá, consegue ocultar objetos e pessoas.

 

Magia do mundo de Harry Potter? Sonho de ficção científica? Nada disso, a capa de invisibilidade agora é real. Quantum Stealth é o nome do material que se parece com papel e tem a capacidade de ocultar um objeto ou pessoa posicionado atrás dele. A tecnologia está madura a ponto de a empresa canadense HyperStealth Biotecnologia solicitar quatro patentes referentes ao projeto.

O Quantum Stealth não oculta apenas um alvo visualmente, como também bloqueia o infravermelho ultravioleta, o infravermelho comum e as varreduras térmicas. Isso faz do objeto uma verdadeira capa de invisibilidade completa. O inventor da tecnologia é Guy Gramer, que também é presidente da companhia.

As especificações do material permitem uma total camuflagem em qualquer lugar a qualquer hora do dia e da noite para uma pessoa um veículo, ou até mesmo um prédio inteiro, igual nos filmes de ficção. Isso é possível porque o material não necessita de uma fonte de energia e é fino como um papel.

A patente da capa de invisibilidade demonstra 13 tipos de material, tornando-o versátil e utilizável em outros projetos, como a amplificação de um painel solar, por exemplo. Seria possível um aumento na produção de energia através do sol em mais de três vezes, superando os materiais utilizados atualmente.

HyperStealth Corp.@HyperStealth

Hyperstealth’s patent pending Invisibility Cloak: Quantum Stealth Version-3

Embedded video

23 people are talking about this

Além disso, o material pode ser utilizado para criar imagens holográficas como em Star Trek e Star Wars. A tecnologia chamada de Sistema de Exibição necessita apenas de um projetor adicional.

O novo material proporcionaria uma nova maneira de manipular o laser. É possível fragmentá-lo em quase 4 milhões de lasers menores. Desta forma, poderia ser utilizada em sistemas de radares que operam com lasers, fornecendo uma resolução muito maior na varredura de ambientes. A operação teria uma definição tão mais potente que seria possível esquadrinhar veículos, suas características, animais ao longo de uma rodovia, acidentes e outros elementos, tornando o trânsito mais seguro.