Carro-bomba mata ao menos 90 na Somália

Explosão em área movimentada de Mogadíscio deixou dezenas de mortos

Foto: DW / Deutsche Welle

Explosão em um dos locais mais movimentados de Mogadíscio teria como alvo centro de recolhimento de impostos

A explosão de um carro-bomba neste sábado (28) em uma área bastante movimentada de Mogadíscio deixou ao menos 90 mortos, segundo uma organização internacional que trabalha no país. O atentado na capital da Somália ocorreu em um local de tráfego intenso próximo a um posto de controle.

“O número de vítimas que podemos confirmar é de 76 mortos e 70 feridos, mas pode ainda aumentar”, disse o diretor de um serviço de ambulâncias. O prefeito da cidade, Omar Mohamud, afirmou que o total de feridos seria de em torno de 90. Um chefe de polícia local disse que alvo do ataque seria um centro de recolhimento de impostos, durante o horário de maior movimento na parte da manhã.

Um porta-voz do governo afirmou que a região estava cheia de pessoas que iam para as escolas ou às compras. Segundo a polícia local, muitas das vítimas seriam estudantes universitários que estavam em um ônibus atingido pela explosão, além de dois micro-ônibus que transportavam crianças de escolas locais. A detonação, que também matou cinco policiais, deixou vários veículos incendiados.

Mogadíscio é atingida com frequência por atentados com carros-bomba, mas a explosão deste sábado foi a mais mortal dos últimos dois anos. Os ataques são atribuídos ao grupo terrorista Al Shabaab, filiado à Al Qaeda, que no início do mês assumiu a autoria de um atentado com armas de fogo e granadas contra um hotel próximo ao palácio presidencial em Mogadíscio, que deixou 11 mortos.

Fundado em 2004, o Al Shabaab promove há mais de uma década uma insurgência contra o governo somaliano. O grupo foi expulso de Mogadíscio em agosto de 2011 por tropas da União Africana (UA), mas ainda controla grandes áreas rurais do país e realiza periodicamente ataques à capital do país e outras regiões. Os islamistas declararam lealdade à Al Qaeda em 2010.

Desde 2015, foram 13 atentados com mais de 20 mortos na Somália, 11 dos quais em Mogadíscio. Todos estes foram realizados com carros-bomba. O ataque mais mortal da história do país ocorreu em 2017, quando um caminhão-bomba deixou 512 mortos e quase 300 feridos na capital somaliana.

TERRA