Cientistas descobrem molécula que poderá tratar câncer de ovário

Por ser inicialmente assintomático, o câncer de ovário tende a ser detectado já em estágio avançado.

Um alvo terapêutico para o câncer de ovário foi identificado por pesquisadores do Brasil e dos Estados Unidos.

Em artigo publicado na revista Cancer Research, os cientistas descreveram a ação de uma pequena molécula de RNA (ácido ribonucléico).

A molécula em questão é capaz de bloquear o processo de metástase, e reduzir o tumor quase por completo, ao silenciar a expressão de genes envolvidos na migração celular e no metabolismo energético do tumor.

O estudo foi realizado no Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de S. Paulo (FAPESP) na Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto.

O geneticista e coordenador do estudo, Wilson Araújo da Silva Junior, segundo a agência EBC, declarou:

“Trata-se de uma molécula promissora. Podemos desenvolver, no futuro, com nanotecnologia, estratégias terapêuticas contra o câncer de ovário.”

O estudo contou com a colaboração do professor do Laboratory of Muscle Stem Cells and Gene Regulation, do National Institutes of Health (NIH), nos EUA, Markus Hafner.

RENOVA MÍDIA