Com saída de Bolsonaro, PSL acelera ofensiva contra aliados do presidente

Eduardo Lucizano, do UOL
O anúncio da saída do presidente Jair Bolsonaro do PSL deve causar retaliação do partido. O presidente da sigla, Luciano Bivar (PE), já começa ofensiva contra o movimento de aliados de Bolsonaro.

O partido decidiu acelerar o processo de suspensão de 19 deputados, entre os quais o líder na Câmara, Eduardo Bolsonaro (SP).

Jair Bolsonaro disse que pretende criar o Aliança pelo Brasil. Se aprovado, será a nona sigla de Bolsonaro em sua carreira política.

O racha no PSL ganhou repercussão após Bolsonaro criticar publicamente Bivar e vem na sequência de denúncias sobre o esquema de candidaturas laranjas do partido nas eleições de 2018.

O PSL é dono da segunda maior bancada na Câmara e deve levar boa parte da distribuição do fundo partidário, já que leva em consideração os votos da eleição passada para definir quanto cada sigla irá receber para financiar as campanhas. Eduardo Bolsonaro chegou a afirmar que levar o fundo do PSL para o Aliança é questão de justiça.

***

UOL