Delator relata propina de R$ 20 milhões a funcionários do BC

Um ex-executivo do Banco Paulista afirmou em delação premiada que a instituição pagou cerca de R$ 20 milhões em propina a servidores do Banco Central para agilizar o trâmite da importação de dinheiro em espécie do Paraguai, entre os anos de 2008 e 2015, informa Fabio Leite na Crusoé.

O acordo de colaboração foi celebrado em dezembro com as forças-tarefas da Lava Jato de Curitiba, Rio e São Paulo por Paulo Cesar Haenel Pereira Barreto, ex-funcionário da mesa de câmbio do Banco Paulista.

Na última segunda-feira, 13, a juíza federal Fabiana Alves Rodrigues, substituta da 10ª Vara Criminal de São Paulo, homologou os anexos da delação que narram crimes ocorridos no estado.

O ANTAGONISTA