Governo deve transferir a Brasília as mais de mil ossadas da vala de Perus

OSSADAS DE PERUS (FOTO: COMISSÃO ESTADUAL DA VERDADE)

O objetivo seria cortar custos. Ex-presidente de Comissão sobre Mortos e Desaparecidos vê riscos à continuidade do projeto

Meses depois de alterar abruptamente a comissão que investigava crimes da ditadura, o governo deve transferir a Brasília as mais de mil ossadas da vala de Perus, onde foram enterradas clandestinamente várias dessas vítimas.

Atualmente, o material está em laboratórios da Universidade Federal de São Paulo. Esses restos mortais seriam levados a um laboratório público da capital federal, mais barato.

Para a procuradora Eugênia Gonzaga, ex-presidente da Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos, esse é mais um passo rumo à dissolução completa do projeto. “É um caminho quase sem volta levá-las a Brasília. E depois, como vai ser?”

CARTA CAPITAL