Ecologistas gringos ignoram tragédia no litoral do Nordeste

Vazamento de petróleo no litoral do NE não é responsabilidade da Petrobras

Arquivo TNH1

Marco Antonio Araujo, do R7

Podemos estar diante de um grave delito praticado em águas internacionais, com o claro propósito de despejar as consequências em nossas costas

 

As manchas de petróleo que tingem o litoral do Nordeste também deveriam cobrir de vergonha os que propagam discursos ambientalistas de conveniência. É de se imaginar o escândalo a que estaríamos assistindo se o desastre tivesse ocorrido por inépcia da Petrobras. Certamente, manchetes garrafais estariam estampadas até no Hemisfério Norte.

Como se trata de ato criminoso de alguma petroleira gringa – até agora não identificada –, o povo resolveu economizar na indignação. Cadê o Macron numa hora dessas? Francamente, é muito estranho o comportamento dessa gente que faz a agenda mundial de protestos ecológicos.

A quantidade de óleo que vazou é significativa. Podemos estar diante de um grave delito praticado em águas internacionais, com o claro propósito de literalmente despejar as consequências em nossas costas. De acordo com mapa divulgado pelo Ibama, a mancha já se espalha pelos litorais de Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia.

Já que as queimadas da Amazônia deixaram momentaneamente de preocupar os defensores da fauna e da flora intergalácticas (desde que de exclusiva responsabilidade do Brasil), era o caso de a comunidade namastê convocar coletivas e exigir a apuração rigorosa dessa tragédia. Ou esse tipo de “acidente” não incomoda ninguém?]

Essa militância seletiva está ficando um pouco mais clara, muito por conta dos enormes desafios que todo o planeta tem de enfrentar. Se a Amazônia é patrimônio do mundo, os oceanos também são. Mais um pouco, essa negligência vai autorizar os mais céticos a desconfiar de que há interesses inconfessáveis por trás dos discursos inflamados.

R7