Eduardo Bolsonaro não consegue convencer senadores para se tornar embaixador

Agência Senado

Eduardo Bolsonaro não consegue aumentar o seu apoio com senadores para se tornar embaixador nos EUA

Levantamento do Estado de S. Paulo aponta que filho do presidente tem o apoio de 15 senadores para conseguir se tornar embaixador; são necessários 41 votos para que nome seja aprovado no Plenário do Senado

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) não consegue vingar como indicado para a embaixada brasileira nos Estados Unidos. É o que mostra um levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo que indica que passado um mês de sua “campanha” no Senado, o filho do presidente segue com o apoio de apenas 15 senadores.

Para conseguir ser embaixador, Eduardo Bolsonaro precisa ser aprovado pela maioria absoluta do Senado, ou seja, 41 dos 81 senadores precisam aprovar a indicação da Presidência da República. Antes, o deputado federal será sabatinado na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado. Para tanto, ainda falta que seu pai, Jair Bolsonaro, confirme sua indicação.

Na semana passada, Bolsonaro afirmou que aguarda a votação do segundo turno da reforma da Previdência para só depois fazer a indicação do filho para a embaixada em Washington. O Planalto teme que uma indicação política, neste momento, atrapalhe o trabalho de convencimento sobre a Previdência.

Mesmo sem ter sido indicado, Eduardo Bolsonaro já faz “campanha” no Senado , inclusive mantendo diálogo aberto com o presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Segundo o Estadão , 15 senadores já confirmaram que vão votar a favor da indicação de Eduardo Bolsonaro e outros 27 já confirmaram ser contra. Outros 31 não quiseram responder e oito disseram estar indecisos.

Último Segundo – iG