Número 1 do PCC no Ceará, Gasparzinho é preso com comparsa em Mongaguá

Gasparzinho e o comparsa foram presos em Mongaguá (Divulgação/Polícia Civil)

Carlos Alexandre Araújo Costa, o Gasparzinho ou Sete, de 34 anos, foi capturado durante ação conjunta das polícias civis do estado cearense e de São Paulo

Apontado como o número 1 do Primeiro Comando da Capital (PCC), no Ceará, Carlos Alexandre Araújo Costa, o Gasparzinho ou Sete, de 34 anos, foi capturado em Mongaguá, durante ação conjunta das polícias civis daquele estado e de São Paulo.

Gasparzinho foi localizado em uma casa na Rua Isabel Seckler, na Vila Oceanópolis. No imóvel também foi preso Artilan Gomes da Silva, o Pitbull, de 23 anos. Ele também é acusado de integrar o PCC e representar a facção em Piquet Carneiro, município cearense a 332 quilômetros da capital Fortaleza.

Segundo o delegado Hugo Leonardo de Lima Anastácio, da Polícia Civil do Ceará, Gasparzinho era investigado há cerca de cinco meses. Devido aos inúmeros crimes cometidos naquele estado, ele se refugiou no Litoral Sul de São Paulo.

Com a descoberta do paradeiro de Gasparzinho, o delegado veio com a sua equipe para Mongaguá, onde contou com o apoio de policiais civis do município para capturar o chefe do PCC cearense.

“Quando chegamos na casa, nos deparamos com uma central telefônica. De Mongaguá, Gasparzinho comandava a facção criminosa no Ceará com o auxílio de Pitbull. Foi um duro golpe no crime organizado”, disse Hugo Leonardo.

Os dois marginais portavam documentos de identidade falsos. No imóvel também foram apreendidos 21 celulares, 85 chips, dois notebooks, anotações referentes a crimes, dois carros, uma moto e 324 porções de maconha já embaladas para a venda a varejo.

O delegado Francisco Wenceslau, da Delegacia de Mongaguá, autuou em flagrante Gasparzinho e Pitbull pelos crimes de integrar organização criminosa, falsificação de documento público e tráfico de drogas.

Segundo o chefe dos investigadores de Mongaguá, Alexandre dos Santos, forte aparato policial foi realizado para escoltar Gasparzinho até o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos. O criminoso foi embarcado em voo com destino a Fortaleza junto com os policiais civis do Ceará.

A TRIBUNA