Petróleo invade mais de 2 mil km da costa do Brasil

Uma faixa de mais de 2 mil quilômetros da costa brasileira está sofrendo com as manchas de petróleo cru.

 

As manchas de petróleo cru afetam as praias da região Nordeste desde o começo do mês de setembro.

Um crime ambiental de grandes proporções que — ao contrário das tradicionais queimadas na Amazônia — não está recebendo uma cobertura adequada da imprensa internacional.

De acordo com análises da Marinha do Brasil e da Petrobras, o óleo pode ter vindo de um outro país, muito provavelmente através de vazamento em alguma embarcação.

Análises já apontaram que a substância é petróleo cru, de um tipo não produzido no Brasil.

Segundo o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, investiga-se a possibilidade do óleo ter sido extraído na Venezuela.

O poluente foi identificado em uma faixa de mais de 2 mil quilômetros da costa brasileira, informa o jornal Estadão.

As manchas de óleo já ameaçam tartarugas, aves e o peixe-boi marinho. Como noticiou a RENOVA, o petróleo cru pode afetar a digestão dos animais e o desenvolvimento de algas.

RENOVA MÍDIA