‘Se tinha um gabinete do ódio, já foi desmontado’, diz Angelo Coronel

“As pessoas começaram a se proteger. Se tinha um gabinete do ódio, já foi desmontado”, afirmou o senador Angelo Coronel.

O presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, senador Angelo Coronel (PSD-BA), não tem esperanças de encontrar rastros do suposto gabinete do ódio no Palácio do Planalto.

Em conversa com a revista Época, Coronel disse que as provas do chamado gabinete do ódio não devem ser encontradas:

“Ninguém é neném de manter esse gabinete depois que divulgaram essa informação. Ninguém vai deixar rastros para se incriminar.” 

E acrescentou:

“Quem divulgou, errou, levantou a lebre. As pessoas começaram a se proteger. Se tinha um gabinete do ódio, já foi desmontado.”

O senador também chamou de “frouxo” quem faz ataques anônimos na internet:

“Nenhum cidadão quer ser atacado anonimamente na internet. Quem quer atacar alguém tem que botar a cara na tela. Quem usa perfil falso para criticar os outros é um frouxo.”

RENOVA MÍDIA