Suspeito revela que jovem autorizou morte da própria família; pai, mãe e irmão

Segundo o suspeito, Carina foi quem participou do sufocamento do pai e filho com um saco plástico dentro da casa, antes da chegada da mãe, que ainda não teve a morte esclarecida.

Um dos homens preso sob suspeita de envolvimento no assassinato de uma família em São Paulo, prestou depoimento na tarde de terça-feira (04) e apontou duas pessoas como mandantes do crime. De acordo com o relato dele, as suspeitas seriam: Ana Flávia Gonçalves, filha e irmã das vítimas, e sua mulher, Carina Ramos.

Ainda de acordo com o suspeito, Carina foi quem participou do sufocamento do pai e filho com um saco plástico dentro da casa, antes da chegada da mãe, que ainda não teve a morte esclarecida. A informação é da Record TV. As suspeitas negam o crime e alegam inocência.

O suspeito é primo de Carina, ele contou que um falso assalto foi premeditado pelos três. Em depoimento, segundo a Record TV, ele revelou que Ana foi quem autorizou a morte de toda a família.

Cinco pessoas estão presas suspeitas do crime. Além de Ana Flávia, Carina e o primo dela, outras duas pessoas foram detidas. Uma sexta pessoa é procurada.

O caso 

Dentro de um carro foram encontrados três corpos carbonizados em uma área de mata em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, na madrugada de terça-feira (28).

Os corpos eram do casal Flaviana Gonçalves, de 40 anos, e Romuyuki Gonçalves, de 43 anos, e seu filho mais novo, Juan Gonçalves de 15. Em seguida, a filha mais velha do casal, Ana Flávia Gonçalves, de 24 anos, e a mulher dela, Carina Ramos, de 31, tiveram prisão temporária de 30 dias decretada na noite de quarta-feira (29).

*Com informações do portal R7

FOLHA VITÓRIA