Toffoli intima Banco Central e obtém dados financeiros de 600 mil pessoas

Gio Mendes, do UOL
O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, determinou que o Banco Central lhe enviasse cópia de todos os relatórios de inteligência financeira (RIFs) produzidos pelo antigo Coaf nos últimos três anos.

Com a medida, Toffoli teve acesso a dados sigilosos de cerca de 600 mil pessoas, sendo 412,5 mil físicas e 186,2 mil jurídicas. O pedido do ministro, ao qual a Folha teve acesso, é de 25 de outubro e está no âmbito de outra decisão polêmica.

Em julho, Toffoli suspendeu todas as investigações do país que usaram dados de órgãos de controle, como Coaf e Receita Federal, sem autorização prévia. Na ocasião, o ministro concedeu uma liminar atendendo um pedido do senador Flávio Bolsonaro, que era investigado pelo Ministério Público do Rio.

A informação de que Toffoli obteve acesso aos dados sigilosos de 600 mil pessoas gerou apreensão no governo. Segundo apuração da Folha, há integrantes da família Bolsonaro mencionados em relatórios, entre outras autoridades. A PGR (Procuradoria-Geral da República) estuda questionar a determinação de Toffoli.

UOL