A fronteira do impeachment

Deputados e senadores duvidam que o governo convoque as ruas contra o Congresso Nacional.

“Eles lembram que isso demandaria uma popularidade muito superior à que Bolsonaro dispõe hoje”, diz a Folha de S. Paulo. “O presidente ainda cruzaria uma fronteira em que eventual processo de impeachment seria a natural forma de reação”.

A ameaça é clara.

O ANTAGONISTA