Ação alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes acontece nesta quarta, 18

 Ação alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes acontece nesta quarta, 18

Cássia Izidio, Andréia Resende, Eliandra Gonçalves, Maria A. Finotti, e o capitão Wagner Duarte

A secretária de Assistência Social,
Maria Aparecida Finotti de Oliveira, concedeu entrevista coletiva na
tarde desta segunda-feira (16) para falar sobre o trabalho desempenhado
pela rede de combate ao abuso e a exploração infanto-juvenil no
município. Ela esteve acompanhada das assistentes sociais Andréia
Resende, Cassia Izidio e da coordenadora Eliandra Gonçalves. O capitão
PM Wagner Duarte também participou da coletiva.

No país o dia 18
de maio foi instituído por lei, o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à
Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A celebração tem como
objetivo mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a
participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e
adolescentes.

Em média 80 casos suspeitos de abuso são
registrados todo ano em Ourinhos. “Os crimes de abuso e exploração
sexual são apenas ‘a ponta do iceberg’. Uma criança que sofre este tipo
de abuso geralmente já é vítima abandono, negligência e outras violações
físicas e psicológicas ao longo de sua vida”, alertou Andréia.

Estudos

comprovam que na maioria dos casos o abusador é uma pessoa da família
ou próxima a ela. “O período que a criança passa pelo CREAS é
de se trabalhar psicologicamente com ela para que ela crie mecanismos
de proteção contra o abuso, pois muitas situações de violência são ainda
suspeitas. Entretanto, quando se é comprovado o abuso, o autor responde
pelo crime, sendo afastado pela justiça do convívio com a criança”,
destacou Cássia.

A Polícia Militar também atua no combate ao
crime de abuso e exploração sexual. “No atendimento de uma ocorrência
quando é detectado pelo policial uma situação de abuso ou de exploração é
acionado o Conselho Tutelar, dando andamento por parte do conselho em
uma segunda ocorrência”, destacou o capitão Wagner.

“Cada família
terá o acompanhamento de acordo com cada situação. É importante
ressaltar que não é nosso papel julgar, mas sim ajudar a criar um
arranjo familiar protetivo e cuidador para a vítima de abuso ou de
exploração sexual”, esclareceu a secretária Cidinha.

A Prefeitura
de Ourinhos, por meio da Secretaria de Assistência Social, através do
CREAS (Centro de Referência Especializado em Assistência Social)
promoverá na manhã da próxima quarta-feira (18) uma ação de mobilização
na praça Mello Peixoto, onde haverá a distribuição de panfletos e
orientações gerais sobre o assunto. Também haverá uma ação
socioeducativa com participação de técnicos da assistência social e
saúde e os pacientes do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) em
celebração ao dia da Luta Antimanicomial.