Após acordo com Planalto, Congresso mantém veto aos R$ 30 bilhões

A Câmara manteve, por 398 votos a 2, a primeira parte do veto 52, de Jair Bolsonaro, à Lei de Diretrizes Orçamentárias. A manutenção do veto decidida após acordo com o Palácio do Planalto.

Como a Casa decidiu pela manutenção do veto, os senadores foram dispensados de votar.

O trecho mantido é exatamente o que trata sobre os R$ 30 bilhões das emendas de relator e de comissões.

Com o veto, os bilhões voltam ao governo — ao menos por ora, já que os parlamentares votarão na semana que vem os três PLNs do Executivo que farão nova repartição do dinheiro.

A segunda parte do veto, a ser analisada após a votação dos senadores, trata sobre a possibilidade de o governo contingenciar verbas destinadas a diversas áreas, como o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Com acordo, Congresso pode ficar com até R$ 19 bilhões

O ANTAGONISTA