Brasil ultrapassa marca de 90.000 mortes por covid-19

Paciente sendo conduzido ao Hospital Regional da Asa Norte, referência para o tratamento de covid-19 em Brasília

São 90.134 vítimas

1.595 em 24 horas

Total de 2.552.265 infectados

Saiba situação dos Estados

O Brasil registrou em 24 horas mais 69.074 casos de covid-19, e o número total de infectados pelo coronavírus chegou a 2.552.265. Os dados foram atualizados às 18h30 desta 4ª feira (29.jul.2020) pelo Ministério da Saúde.

Foram notificadas 1.595 mortes desde o dia anterior. O total subiu para 90.134.

O Ministério da Saúde estima que 1,8 milhão de pessoas que contraíram a doença já se recuperaram. Outras 675,7 mil estão em acompanhamento.

O Brasil é o 2º país do mundo com mais mortes e mais casos de covid-19. Apenas os Estados Unidos, com 4.55 milhões de infectados e 153 mil mortes, têm números maiores.

O 1º caso de covid-19 no país foi registrado em 26 de fevereiro de 2020. A 1ª morte, em 12 de março de 2020.

PROBLEMAS NA ATUALIZAÇÃO

O número de novos casos notificados bateu recorde nesta 4ª feira (29.jul). Essa marca se deve, em parte, ao acúmulo de dados do Estado de São Paulo, que não havia informado as novas mortes por covid-19 na 3ª feira (28.jul) por causa de problemas da Secretaria Estadual de Saúde em exportar as informações.

Já nesta 4ª, o Amazonas informou total de 100.093 diagnósticos, mas depois corrigiu a informação. São 99.093 casos no Estado.

O total de mortes no Pará passou de 5.716 para 5.694 de 3ª para 4ª. Já o registro de vítimas na Bahia foi de 3.270 para 3.321 no mesmo período.

Os números desta reportagem apresentam todos os dados já corrigidos.

MORTES

Das 1.595 mortes notificadas em 24 horas, 468 foram confirmadas nos últimos 3 dias. Outros 3.684 óbitos permanecem em investigação para determinar se a causa foi o novo coronavírus..

A região Norte tem menos de 100 mortes diárias por covid-19 há uma semana.

As mortes registradas em 24 horas não necessariamente ocorreram no último dia.

O Ministério da Saúde ainda não divulga diariamente as mortes por data de ocorrência, conforme anunciado pelo ministro interino Eduardo Pazuello.

Os dados divulgados nesta 4ª indicam que o pico de mortes foi em 12 de maio, com 1.098 registros.

DIAGNÓSTICOS

O país tem mais de 20.000 casos diários de covid-19 desde 22 de junho.

MÉDIA DE CASOS E MORTES

Os 2 gráficos a seguir mostram o número de mortes e de novos casos diários, mas também a média móvel dos últimos 7 dias. A curva matiza eventuais variações abruptas, sobretudo porque nos fins de semana há sempre menos casos relatados.

A média de mortes semanais está acima de 1.020 desde 3 de julho.

A média semanal de casos está acima de 30.000 desde 20 de junho.

MÉDIA MÓVEL DOS ESTADOS

A curva semanal em 7 dias caiu em 8 Estados na semana encerrada nesta 4ª (29.jul). A média aumentou em outras 11 unidades da Federação.

SITUAÇÃO NOS ESTADOS

Em 10 unidades da Federação a média móvel de mortes em 7 dias está em trajetória de alta. Outros 10 Estados estão em situação de estabilidade, e 7 registram queda.

Para saber a situação de cada Estado, é feita a comparação da média móvel de mortes em 7 dias do dia atual com o mesmo número há 14 dias.

Se essa variação for de até 15%, para mais ou para menos, as mortes na unidade da Federação estão estáveis. Se o número for maior de 15%, em alta. E quando for negativo e menor que -15%, em queda.

MORTES PROPORCIONAIS

Poder360 também calcula o número de vítimas a cada milhão de habitantes. A taxa do Ceará é a mais elevada do país: 837 mortes por milhão. No Reino Unido, 2º país conde a doença mais mata em relação ao tamanho da população, são 677.

A Suécia é o 5º país nesse ranking, com 564 mortes por milhão. Além do Ceará, outros 9 Estados tem mortalidade mais alta: Roraima, Amazonas, Rio de Janeiro, Pernambuco, Pará, Amapá, Espírito Santo, Sergipe e Acre.

PODER 360