Caso Queiroz pode corroer apoio militar a Bolsonaro, diz Janio de Freitas

Janio de Freitas e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução | PR)

“Como se sentem os generais, na condição de integrantes e esteio de um governo que treme porque um miliciano foi encontrado?”, questiona o jornalista

247 – A prisão de Fabrício Queiroz, tesoureiro do clã Bolsonaro na casa do advogado da família, pode corroer o apoio dos militares a Jair Bolsonaro, diz o jornalista Janio de Freitas, em sua coluna na Folha de S. Paulo. “Como se sentem os generais, ainda fardados ou não, na condição de integrantes e esteio de um governo que treme porque um miliciano foi encontrado em seu esconderijo?”, questiona.

“O monturo de sujeira que sustenta a organização do neofascismo bolsonarista, as atividades de Fabrício Queiroz e próximos, inclusive um assassinato em que foi comparsa do recém-eliminado Adriano da Nóbrega; as práticas de Flávio Bolsonaro, do próprio Jair como presidente, deputado e pessoa física, além das ilegalidades políticas e administrativas – isso e muito mais já põe e manterá o Supremo sob interrogação”, escreve ainda o jornalista, que também questiona: é uma família ou uma quadrilha?

BRASIL 247