“Consta que ele foi assassinado”

O general Luiz Eduardo Ramos suspeita que Adriano da Nóbrega tenha sido assassinado.

Ele disse para O Globo:

“O que eu sei é pela imprensa. O que causa apreensão é que iam queimar rapidamente o corpo e mandaram segurar. Consta que ele foi assassinado. A polícia está chegando, o cara levanta o braço, e mesmo assim atiram nele. Não há uma condenação efetiva. Agora, o presidente Bolsonaro tira foto com muita gente. Ele corre o risco porque já tirou mais de mil fotos. Não existe milícia. Há uma obsessão, não é o Flávio, não é o Carlos, é o presidente Bolsonaro. Uma pessoa da mídia me falou que a imprensa ainda não digeriu, após um ano que se passou, a vitória de Bolsonaro.”

O ANTAGONISTA