CPI da LAVAJATINHO em Ourinhos

CPI da LAVAJATINHO em Ourinhos
  

Depoentes na CPI da LAVAJATINHO dos materiais elétricos de Ourinhos …não depuseram

Reservando o direito de não falar na CPI da LAVAJATINHO, empresários paranaenses apenas confirmaram as orientações dos advogados, de que não falariam nada que lhes fosse perguntado, e se despediram, deixando a população ourinhense ansiosa, sem conhecer os pormenores da investigação que transcorre, de forma administrativa até então, na Câmara Municipal de 




Ourinhos e onde poderiam, se quisessem, explicar o talvez inexplicável nas licitações com a prefeitura de Ourinhos e ao menos diminuírem as penas à que estão sujeitos caso condenados futuramente em ações judiciais, de forma semelhante a que está atualmente acontecendo com os integrantes da operação inspiradora, em nível nacional, a LAVAJATO, da Polícia Federal e do consagrado Juiz Sergio Moro.

No entanto, no período da tarde os servidores lotados no setor de pregões também foram ouvidos, respondendo ao questionário diferente dos empresários paranaenses.

Em número de 03, o que chamou a atenção foi o fato de comentarem exclusivamente o que está relacionado aos cargos que ocupam, sem que mencionassem qualquer fato alheio, embora pertinente, sendo certo que contradições houveram, constando do processo que deverá ser analisado.



O quarto componente a ser ouvido, um eletricista com 19 anos de casa, informou, e isso podemos considerar uma falha da Administração, de quem fiscaliza os materiais recebidos,

 que incumbido da análise da qualidade dos materiais fornecidos, o faz somente por amostragem trazida durante os pregões, mas essa mesma

 análise não é realizada após a entrega desses mesmos materiais no depósito, levados para amostra durante os pregões.

Em outra sessão foi dito, salvo engano, que não há relação dos produtos entregues no depósito para conferência, que apenas são entregues os materiais, isso porque os materiais já foram vistados anteriormente por outro servidor.



Na continuidade do procedimento da CPI surgirão outros fatos, inclusive com os depoimentos, em Juízo, dos empresários paranaenses que oportunamente a população ourinhense conhecerá e, se espera que desta vez, por pior que seja, nada escape ao conhecimento público e que a impunidade tenha fim, retornando possíveis desvios do patrimônio aos cofres públicos.