Eleições 2020: Eleitos são investigados por receber indevidamente auxílio emergencial

Ao menos 883 candidatos eleitos no domingo (15), no primeiro turno da eleições municipais de 2020, são suspeitos de receber indevidamente o auxílio emergencial pago pelo governo federal por conta da pandemia do novo coronavírus. A informação está em reportagem de Vinicius Konchinski que o UOL publica hoje.

O TCU (Tribunal de Contas da União) enumerou 10.690 nomes que declaram à Justiça Eleitoral ter mais de R$ 300 mil em patrimônio e, mesmo assim, aparecem como beneficiários do auxílio. Dos candidatos incluídos, 8,2% foram eleitos. Desses, 42 são candidatos a prefeito, 86 a vice-prefeito e 755 a vereador.

A lista de nomes foi divulgada pelo TCU, que já abriu investigação para apurar possíveis irregularidades. Não é descartada a possibilidade de uso indevido de dados das candidaturas ou que elas sejam vítimas de fraude.

UOL