Gilmar parte para cima de ‘jornalismo embusteiro’

Sem citar nomes, Gilmar Mendes atacou neste sábado o que ele chamou de “face oportunista e embusteira de um jornalismo manipulador” por uma manifestação crítica ao ministro Celso de Mello.

Recentemente, o jornalista Augusto Nunes escreveu um artigo intitulado “O Águia de Haia e o Pavão de Tatuí”, em que afirma, entre outras coisas, que Celso de Mello fala em “subdialeto”:  “trata-se de um filhote disforme do português que torna majestoso o mais mambembe botequim”.

Em seu artigo, Nunes critica a manifestação de Celso de Mello contra Bolsonaro nesta semana.  Como registramos, o ministro do Supremo afirmou que, se confirmada a mensagem do presidente convocando suas tropas para o ato contra o Congresso, ficará revelada “a face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional”.

No Twitter, Gilmar defendeu Celso de Mello e afirmou que, “curiosamente, o autor das críticas de hoje encabeçou a campanha” a favor do decano em 2012.

E completou:

“Soa irônico: o Min. Celso foi agraciado pela Associação Nacional de Jornais com o ‘Prêmio Liberdade de Imprensa 2019’ – um dos poucos que aceitou receber nos seus anos de Supremo. Celso é espelho das mais nobres virtudes que um Juiz Constitucional pode cultivar.”

Gilmar Mendes

@gilmarmendes

As manifestações odiosas dirigidas hoje ao decano do STF só revelam a face oportunista e embusteira de um jornalismo manipulador e descomprometido com a verdade. Curiosamente, em 2012, o autor das críticas de hoje encabeçou a campanha “Fica, Celso de Mello”.

O ANTAGONISTA