Irã admite ter derrubado avião ucraniano com 176 pessoas

Aeronave transportava passageiros de sete nacionalidades

Abedin Taherkenareh / EFE 

Segundo o jornal New York Times, o governo iraniano alegou que o Boeing 737 foi abatido por engano logo após decolar do aeroporto de Teerã

INTERNACIONAL

Do R7, com agências internacionais

O Irã admitiu na madrugada deste sábado (11) ter derrubado o avião ucraniano que caiu na última quarta-feira (8). A aeronave levava 176 pessoas de sete nacionalidades que não sobreviveram. A informação é do jornal New York Times.

O voo saiu do aeroporto de Teerã e tinha como destino Kiev, capital da Ucrânia. A aeronave deixou de transmitir sinal minutos depois da decolagem e não muito tempo depois o Irã disparou mísseis em duas bases dos Estados Unidos no Iraque.

O avião tinha 176 passageiros, sendo 82 iranianos, 63 canadenses, 11 ucranianos, 10 suíços, 7 afegãos e 3 alemães, além de 9 membros da tripulação. Todos morreram.

Pressão internacional

O ministro das Relações Exteriores do Canadá, François-Philippe Champagne, anunciou nesta sexta-feira (10) a criação de um grupo internacional de trabalho para pressionar o governo do Irã a fazer uma investigação completa sobre a queda do Boeing 737-800 da Ukrainian Airlines na última quarta, em Teerã.

Na quinta-feira, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, disse que indícios apresentados pelo serviço de inteligência de seu país mostravam que a aeronave teria sido abatida por um míssil terra-ar da defesa antiaérea iraniana.

R7