João Doria cerca sua casa após receber ameaças de morte

Governador registrou boletim de ocorrência contra ameaças atribuídas ao “gabinete do ódio”, liderado por Carlos Bolsonaro

Por volta das 23h da quinta (26), João Doria registrou um boletim de ocorrência eletrônico. Desde ontem, após a reunião entre os governadores em que disse ao presidente Jair Bolsonaro repudiar seu pronunciamento em cadeia nacional, o governador tem recebido ameaças em redes sociais e até no celular.

Segundo pessoas próximas, os ataques teriam sido articulados pelo “gabinete do ódio”, liderado pelo filho do presidente, Carlos Bolsonaro. Entre as mensagens de intimidação, os haters diziam que iriam matar Doria e também invadir a mansão dele onde vive com a família.

Na tarde de hoje, a Casa Militar do Palácio dos Bandeirantes decidiu cercar a casa do governador, que ocupa praticamente um quarteirão inteiro nos Jardins. As cercas e o policiamento ficaram por lá até por volta das 23h30.

Procurada pela reportagem, a equipe do vereador do Rio de Janeiro ainda não se pronunciou.

A assessoria de imprensa do governador enviou a nota abaixo:

“A assessoria de imprensa do governador João Doria informa que ele foi vítima de ameaças de morte e registrou um boletim de ocorrência na noite de quinta (26). A Polícia Civil investiga o caso e o governador colabora com a investigação.”

VEJA