Justiça condena prefeito de Marília Daniel Alonso e secretário por improbidade administrativa

Prefeito Daniel Alonso (PSDB) disse, via assessoria, que não vai se manifestar sobre o caso porque não recebeu notificação da Justiça — Foto: Prefeitura de Marília/Divulgação

Segundo a sentença, os dois foram punidos com multa e perda dos cargos por terem dispensado licitação para contratação de segurança em eventos. Decisão é em primeira instância e cabe recurso.

 

O prefeito de Marília (SP), Daniel Alonso (PSDB), e o secretário municipal de Cultura, André Gomes Pereira, foram condenados pela Justiça local por improbidade administrativa. A decisão é de primeira instância e cabe recurso.

Segundo a sentença assinada pelo juiz Walmir Idalencio dos Santos Cruz na última quinta-feira (7), o motivo da condenação foi a dispensa de licitação para a contratação de seguranças para apoio de eventos, num valor de R$ 13,4 mil.

A Justiça reconheceu a prática do ato de improbidade administrativa e determinou que o prefeito e o secretário façam o ressarcimento integral do valor em favor dos cofres do município.

Além disso, o juiz também condenou os dois à perda da função pública, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de oito anos e pagamento de multa equivalente a duas vezes o valor do dano.

Consultada, a assessoria da prefeitura de Marília informou que não se manifestaria sobre o caso pois ainda não foi notificada pela Justiça. O G1 tenta falar com a defesa do secretário.

G1 Bauru e Marília