NanoVapor: spray pode proteger superfícies de coronavírus por 70 dias

Spray NanoVapor pode ser uma solução para esterilizar superfícies em ambientes como hospitais, estações de trem ou aeroportos por até 70 dias

Um novo produto pode ser um bom aliado na prevenção do coronavírus. O spray NanoVapor pode ser esterilizar superfícies em ambientes como hospitais, e mantê-las protegidas do Covid-19 por uma grande quantidade de tempo.

De acordo com a NanoVapor Biotech, a aplicação do spray mataria bactérias com uma eficácia de 99,8%, mesmo 70 dias depois da aplicação, e duraria ainda mais, cerca de 90 dias.

Caso realmente funcione como prometido, o spray pode ser vital para o momento que o mundo vive hoje, especialmente em hospitais, com o potencial de proteger a vida de pacientes e também dos profissionais de saúde.

A empresa diz que o spray “conta com um sistema de supressão microbiano (MSS ou Microbial Suppression System) que cria uma camada submicroscópica molecular que elimina o crescimento de vírus, bactérias, fungos e bolores em superfícies.” Além disso, eles dizem que a barreira continua protegendo a superfície “por alguns meses, mesmo em áreas com alto índice de toques”.

A NanoVapor Biotech acredita que tem o produto ideal para este momento de pandemia: “ao contrário de outros métodos, a aplicação do MSS proporciona proteção em grande escala para aplicações comerciais e industriais, incluindo aeroportos e estações de trem.”

A empresa também garante que o produto é inofensivo para seres humanos: “o agente antimicrobiano MSS usa uma fórmula biodegradável, não-tóxica e feita a partir de água que é completamente segura para humanos e para o meio ambiente.”

Outro detalhe interessante divulgado pela empresa é que “sua aplicação não prejudica eletrônicos, teclados ou telas sensíveis ao toque.”

Produto será testado no hospital Hudson em Nova Jersey

De acordo com o BGR e também com o Ezanime, o sistema já foi aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration), agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, embora não tenhamos encontrado nenhuma informação neste sentido no site da empresa.

Ainda segundo o BGR, o hospital regional Hudson de Nova Jersey será o primeiro nos Estados Unidos a testar a solução do NanoVapor. O chefe de cirurgia deste hospital é o Dr. Maurizio Migiletta, que também é o diretor clínico da NanoVapor Biotech.

Por enquanto, infelizmente o produto só está disponível nos Estados Unidos.

OLHAR DIGITAL