Obras hídricas no Nordeste atrasam e ficam R$ 7 bilhões mais caras, diz TCU

Eduardo Lucizano, do UOL
Obras de infraestrutura para fornecimento de água no Nordeste devem custar R$ 7 bilhões a mais do que o previsto por falta de planejamento. É o que aponta uma auditoria do TCU (Tribunal de Contas da União) a cujo relatório a reportagem do UOL teve acesso.

As cinco obras citadas representam 80% dos recursos federais investidos na infraestrutura hídrica do país entre 2012 e 2017. Elas deveriam custar R$ 17,9 bilhões, mas devem ficar em R$ 25,2 bilhões.

Grande parte desse aumento pertence ao projeto de transposição do rio São Francisco, orçado originalmente em R$ 10,4 bilhões e que já passa dos R$ 17 bilhões.

Outro lado

Ao UOL, o Ministério do Desenvolvimento Regional afirmou que obras de infraestrutura hídrica têm complexidade, grande porte e longas distâncias lineares e “podem ter seu planejamento impactado pela necessidade de sanear questões relacionadas à regularização fundiária, licenciamento ambiental, salvamento de fauna e arqueologia, restrições quanto a negociações com quilombolas e indígenas, além da complexidade técnica, demonstrando que o prazo inicial planejado foi subestimado”.

UOL