PF bloqueia R$ 500 milhões de fundos de investimento usados para fraudar previdências municipais

Foram cumpridos 71 mandados de busca e apreensão. PF já identificou prejuízo de R$ 17 milhões

Polícia Federal investiga um grupo suspeito de cometer fraudes em fundos de previdência municipais em diversos estados. A estimativa da polícia é que o esquema tenha desviado mais de R$ 17 milhões. Foram cumpridos 71 mandados de busca e apreensão em Rondônia, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Minas Gerais.

Segundo a PF, a investigação identificou que o instituto de previdência da cidade de Rolim de Moura (Rolim Previ) manteve por anos um contrato com uma empresa de consultoria financeira. O objetivo é que fossem buscadas as melhores aplicações financeiras para o fundo, mas na realidade o valor era repassado para sócios da consultoria.

De acordo com a PF, os valores também eram depositados sucessivamente em diversos fundos, gerando um grande número de taxas administrativas, beneficiando os gestores dessas instituições. Outros R$ 500 milhões de regimes próprios de previdência aportados nesses fundos já foram bloqueados pela Justiça.

As pessoas investigadas podem responder por crimes contra o sistema financeiro, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa.

BRASIL61