PIRÂMIDE FINANCEIRA – Hacker brasileiro ataca Oasis Mercosul e faz empresa devolver dinheiro de investidores

Hacker brasileiro ataca sistema da Oasis Mercosul e faz ameaças ordenando que presidente devolva dinheiro de investidores

Um hacker brasileiro ‘atacou’ uma empresa acusada de pirâmide financeira e conseguiu reaver o investimento de cerca de 40 pessoas.

Assim, segundo informações obtidas pelo Cointelegraph, um hacker, que atende pelo nome de “Laércio” conseguiu recuperar o dinheiro de investidores.

O caso

O caso envolveu a suposta pirâmide financeira Oasis Mercosul.

A empresa, por meio de estratégias de Marketing MultiNível vinha prometendo retornos financeiros de até 20% ao mês, envolvendo Bitcoin e criptomoedas.

Contudo a empresa não tem autorização ou dispensa da Comissão de Valores Mobiliários, CVM para atuar no mercado.

Desta forma suas atividades são consideradas ilegais no país.

Contudo, mesmo sem autorização a empresa conseguiu angariar cerca de 17 mil clientes no Brasil.

Atraso nos pagamentos

Porém, a empresa vinha atrasando o pagamento de suas rede de clientes.

Insatisfeitos com as desculpas dadas pelos organizadores da empresa, um grupo de investidores procurou um hacker para ajudar a fazer pressão em “Dallas” um dos organizadores da Oasis Mercosul.

Assim, segundo informações compartilhadas em um grupo no WhatsApp, o hacker conseguiu invadir a plataforma e identificar supostas fraudes organizadas pela empresa.

Além disso, o hacker teria conseguido arquivos comprometedores do presidente da empresa.

“Pressão”

Assim, de posse de informações confidenciais o hacker teria começado a pressionar o presidente.

Segundo apurou o Cointelegraph, o hacker alegava que caso Dallas não pagasse uma lista de cerca de 40 clientes os arquivos seria jogados e compartilhados na rede.

Aparentemente a pressão surtiu efeito e os pagamentos da “lista” começaram a ser realizados na Quarta (14).

Assim, segundo apurou o Cointelegraph, a maioria dos pagamentos foi feito nesta quinta (15) e outros pagamentos foram prometidos para sexta (16).

Hacker

Por meio do grupo da Oasis no WhatsApp o Cointelegraph conseguiu falar com o hacker que compartilhou comprovantes de depósitos com a reportagem.

O hacker também declarou que não fez isso por dinheiro

“Não recebi nada por isso. Fiz só por diversão. O cara da Oasis é um golpista e ta na hora deste tipo de pessoa ser punida no Brasil. Já que as autoridades não fazem nada, nos vamos fazer. Ele foi o primeiro”, disse.

Perguntado se ele pretende “pressionar” outras pessoas acusadas de golpe no Brasil ele foi enigmatico.

“Estamos investigando. Tem muito golpe, uma hora a casa cai e tu vai noticiar”, respondeu.

Vítimas

O Cointelegraph confirmou a história com pelo menos 10 pessoa que teriam sido vítimas da Oasis e conseguiram recuperar o dinheiro.

Todas declararam que estavam na lista do hacker e que receberam os pagamentos e deixaram um agradecimento

“Se não fosse ele tudo estava perdido. Nos conseguimos receber, mas sabemos que milhares vão perder tudo”, revelou.

COINTELEGRAPH