PM mata vizinho idoso após briga por água potável na Grande SP

PM mata Idoso após briga por causa de água em São Paulo       Reprodução

Em um bairro de itapecerica da Serra em que o crime aconteceu, só existe água potável em poços artesianos e a vítima morava em uma casa com poço

Um policial militar foi preso sob suspeita de matar um vizinho durante uma briga provocada pela falta do fornecimento de água na região onde moram, no município de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. De acordo com a polícia, o PM confessou o assassinato de Armando de Santana, de 67 anos.

Na região onde ocorreu a briga, só há água potável em poços artesianos e na casa da vítima há um poço. Na rua do PM, não há abastecimento de água.

Segundo vizinhos, o PM queria ter acesso à água potável da casa da vítima e chegou a ameaçá-la de morte. Após ameaça, o policial voltou à casa e agrediu o morador. Os vizinhos perceberam que o idoso não aparecia mais na varanda e começaram a procurá -lo.

O corpo de Armando foi encontrado nos fundos de uma casa. De acordo com a Record TV, vizinhos acreditam que o policial matou o idoso porque ele vivia sozinho, e seria mais fácil conseguir ficar com a casa e com a água dele.

Muitos vizinhos, com medo, preferem não gravar entrevista. Mas dizem que o policial já tinha ameaçado outros moradores e mostrava a arma para conseguir água. Um dos moradores da região mora lá há 4 anos e já viu outras brigas por causa de itens de necessidade básica, como energia elétrica.

A Justiça decretou a prisão preventiva do policial que, após confessar crime, foi indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

R7