Prefeito Lucas Pocay repassou áudios ao cargo comissionado e ao RNR???

Qual o teor da denúncia de extorsão realizada por Ricardo Simões contra Lucas Pocay na Polícia Federal??

Muito se discutiu durante a semana sobre dúvidas que a população tem sobre a denúncia de extorsão levada a cabo pelo empresário Ricardo Simões contra o prefeito Lucas Pocay na Polícia Federal e também a denúncia do cargo comissionado da SAE sobre falta de decoro parlamentar contra o vereador Vadinho, motivo da suspensão da CPI da EXTORSÃO, que seria lida em plenário na segunda feira passada, anterior a ouvida do empresário chave da denúncia.

Salvo quem tenha interesses pessoais e acesso a informações privilegiadas também junto a Polícia Federal, ou talvez ao próprio processo da CPI na Câmara Municipal, onde possivelmente se encontram respectivamente a original e cópia da denúncia do empresário contra o prefeito, há imaginar que NINGUÉM tenha conhecimento do teor da denúncia efetuada na Polícia Federal, e isso restou patente na última reportagem do Jornal DEBATE, do empresário Sérgio Fleury.

A população ourinhense se assustou com o rápido e duvidoso procedimento interno da Câmara Municipal em paralisar os trabalhos da CPI já instalada e tendo um de seus componentes escolhidos como relator, o vereador Vadinho, sendo acusado de falta de decoro parlamentar desde que supostamente tenha “armado” com o empresário Ricardo uma farsa para denegrir politicamente o nome do prefeito Lucas, em especial neste ano eleitoral.

Difícil de imaginar uma CPI ser suspensa tendo em vista uma denúncia que teve – segundo comentários em toda cidade – como lastro principal, áudios inaudíveis, ininteligíveis, sem autoria e sem a identidade dos participantes da atacada reunião que supostamente se deu antes da denúncia de extorsão na Polícia Federal, sendo tudo no mínimo, estranho, mas mais estranho ainda por ser um órgão público onde a transparência e seriedade deveria ser um dos pontos fortes para com a população que elegeu seus componentes, que bem ou mal supostamente a representa.

É evidente que o prefeito Lucas Pocay, o seguidor do prefeito Lucas Pocay, denunciante da falta de decoro do vereador Vadinho, o site terceirizado do prefeito Lucas Pocay, RNR, que primeiro noticiou os áudios e acusou o vereador, o fake José Reis e outros apoiadores da gestão têm conhecimento da autoria dos áudios inaudíveis até então supostamente distribuídos por Lucas Pocay, mas que para proteção pessoal não divulgaram a autoria, talvez para terem a certeza de que a CPI da EXTORSÃO fosse suspensa e, talvez porque também pode ser mais um fake agora usado em favor de um possível crime, não podendo precisar o conhecimento ou desconhecimento sobre o teor da denúncia realizada na Polícia Federal, mas que há esperar de tudo nesse escândalo.

À população cabe a espera, tanto na esperança de uma posição séria e verdadeira do vereador Paladino, que substituirá o vereador Vadinho na sessão de segunda feira quanto a participação na CPI da EXTORSÃO, como também no resultado final dessa CPI, senão na Polícia, onde a verdade deverá estar ao alcance dos administrados, doa a quem doer.

JORNAL TABLÓIDE