‘Prisão de radicais é correta’, diz Moro após PF deter Sara Winter

O ex-ministro Sergio Moro             GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO

Ex-ministro da Justiça e Segurança Pública fez publicação no Twitter afirmando que “o debate público pode ser veemente, mas não criminoso”

Após a PF (Polícia Federal) prender a militante bolsonarista Sara Winter e buscar outros cinco líderes do “300 do Brasil”, o ex-ministro Sergio Moro afirmou em publicação no Twitter que a “prisão de radicais” que ameaçam o STF (Supremo Tribunal Federal) e seus ministros é correta. “A liberdade de expressão protege opiniões, mas não ameaças e crimes. O debate público pode ser veemente, mas não criminoso”, declarou o ex-juiz da Lava Jato.

A prisão de Sara Winter e de outros cinco militantes bolsonaristas foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, no âmbito do inquérito sobre a organização de atos antidemocráticos. Segundo apurado pelo Estadão, os militantes são investigados pelo crime de associação criminosa, previsto no artigo 288 do Código Penal.

Sergio Moro           @SF_Moro

A prisão de radicais que, a pretexto de criticar o STF, ameaçam explicitamente a instituição e seus ministros, é correta. A liberdade de expressão protege opiniões, mas não ameaças e crimes. O debate público pode ser veemente, mas não criminoso.

Informações e privacidade no Twitter Ads
Os pedidos de prisão foram feitos pelo vice-procurador-geral da República Procuradoria-Geral da República Humberto Jacques de Medeiros e enviados ao gabinete de Alexandre de Moraes na sexta feira (12).
R7