“Só uma investigação independente poderá esclarecer a situação”

“No início do governo Bolsonaro”, diz Merval Pereira, “deputados procuraram Rodrigo Maia com uma apreensão: acreditavam que estavam sendo gravados (…).

Eram mais percepções e temores do que fatos concretos que motivassem uma reclamação formal do presidente da Câmara. Até que um deputado com patente militar, ligado à comunidade de tecnologia de segurança de informação, disse a Maia que tinha certeza de que fora grampeado, e deu detalhes técnicos sobre o que poderia ter acontecido ao seu celular Android (…).

A revelação do ex-ministro Gustavo Bebianno de que o filho 02 Carlos Bolsonaro pensara em montar um esquema não oficial paralelo de monitoramento de políticos e jornalistas trouxe o assunto de volta ao noticiário e gerou desdobramentos. Ontem a revista Crusoé publicou em sua capa um amplo material sobre o tema, detalhando como o esquema teria sido montado (…).

Só uma investigação independente poderá esclarecer a situação.”

O ANTAGONISTA