Tráfico e milícia dominam 1.413 favelas do Rio, aponta relatório

Favela da Rocinha, em São Conrado, Zona Sul do Rio – Daniel Castelo Branco

Segundo informações, o tráfico comanda 81% desses territórios e a milícia 19%

Rio – Um relatório divulgado pela Polícia Civil mostrou que o crime organizado atua em 1.413 comunidades do Rio. A informação foi divulgada pelo RJ2. Segundo informações, o tráfico comanda 81% desses territórios e a milícia 19%.
Apesar de não divulgar nomes, o documento identifica que a facção mais numerosa controla 828 favelas do Rio. Já a segunda maior, comanda 238, enquanto uma terceira cobre 69 localidades. No entanto, a milícia está presente em 278 comunidades. Confira:
Divisão territorial do crime organizado no Rio

Quadrilha de traficantes 1 — 828 comunidades

Milícia — 278 comunidades

Quadrilha de traficantes 2 — 238 comunidades

Quadrilha de traficantes 3 — 69 comunidades.

O relatório mostra ainda uma mudança no crime organizado. De acordo com a Polícia Civil, investigações apontam que milicianos passaram a também vender drogas em suas áreas de domínio, enquanto traficantes começaram a utilizar práticas características dos paramilitares em seus redutos.
Confira alguns dados do relatório:
A facção de traficantes mais numerosa controla 828 favelas; milícia domina 278 comunidades

Polícia estima que o Rio tenha 56.600 criminosos em liberdade; efetivo da PM nas ruas é de 22 mil homens, segundo o RJ2

895 criminosos de altíssima periculosidade têm mandados de prisão em aberto;

A maioria dos inquéritos abertos no Rio são de crimes relacionados à violência doméstica: 9.762

As investigações da Polícia Civil no Rio estão divididas da seguinte maneira:
675 inquéritos policiais de associação ou organização criminosa;
4.137 de estupro;
830 de extorsão;
5.522 de homicídio doloso;
3.452 de roubos;
2.200 de tráfico de drogas e associação para o tráfico;
9.762 de crimes relacionados à violência doméstica
O DIA