Vacina contra covid-19 dada pelo nariz gera resposta imune em animais

Coronavírus: vacina dada pelo nariz apresentou bons resultados em testes com animais (Andre Coelho / Correspondente/Getty Images)

Pesquisas feitas nos Estados Unidos e na China mostram que vacina nasal pode ter resultados melhores do que vacina injetável

Uma pesquisa feita por cientistas da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, com ratos, mostrou que a vacina contra o novo coronavírus administrada de forma nasal pode induzir uma resposta imune do corpo contra a doença. Ainda sem revisão pelos pares, o estudo mostra que esse tipo de vacina pode ser até mais eficaz do que a opção injetável com os mesmos componentes.

Os professores David Curiel e Michael Diamond criaram uma vacina com base nas espículas da covid-19 e a deram para ratos criados em laboratório que tinham receptores humanos para receber a proteína do vírus, parte responsável pela infecção das células.

O resultado observado por eles ao expor os animais ao SARS-CoV-2 após uma vacinação injetável foi de que eles não demonstraram nenhum sinal de infecção em seus pulmões, embora tivessem uma pequena quantidade do RNA viral nos órgãos. Já os animais que receberam a versão nasal da vacina não tiveram sequer uma quantidade de RNA viral em seus pulmões — o que, para os autores, mostra que a proteção administrada no nariz dos indivíduos pode ser até mais efetiva do que a comum.

Outra pesquisa feita na China também desenvolveu uma vacina com a espícula do vírus. Nesse caso, tanto a versão injetável quanto a versão nasal foram capazes de proteger os macacos-rhesus de infecções pelo novo coronavírus. Para Ling Chen, um dos autores do estudo,  e seus companheiros, uma vacina dada pelo nariz pode permitir que as pessoas vacinem a si próprias.

Os testes feitos em animais são preliminares e mostram bons resultados de uma vacina nasal contra a covid-19.

No Brasil a Universidade de São Paulo (USP) está desenvolvendo uma vacina por spray nasal contra o vírus. De acordo com a universidade, o modelo de imunização já foi testado – com resultados positivos – em camundongos contra a hepatite B.

EXAME